Fazer pequenas manutenções ajuda a prevenir desgastes e reduzir gastos futuros. Confira os cômodos que merecem mais atenção

Marido de aluguel, reparos em casa

Deixar a casa em ordem requer mais do que somente uma boa limpeza. Fazer reparos periódicos ajuda a evitar problemas futuros que, além de custarem mais caro para serem resolvidos, podem causar danos irreversíveis ao imóvel.

“Ainda é comum as pessoas buscarem os serviços de manutenção apenas quando aparecem os defeitos. Porém, esta cultura precisa mudar, já que prevenir é muito mais interessante”, lembra Enio Moro Junior, coordenador do curso de arquitetura e urbanismo do Centro Universitário Belas Artes de São Paulo.

Algumas estruturas da casa, localizadas principalmente na área externa, necessitam de cuidados especiais e por isso, demandam um número maior de reparos. Telhados de madeira são bons exemplos, já que com o passar dos anos têm sua estrutura deformada.

“É um processo longo até que a madeira fique totalmente curva e gere infiltrações. Com isso, o ideal é verificar a estrutura ao menos uma vez por ano e recuperar os trechos danificados”, afirma o coordenador.

Assim como o telhado, uma calha com problemas também pode favorecer o aparecimento de infiltrações. Mas, neste caso, a prevenção inclui limpar o local a cada seis meses e ficar atento a possíveis trincas no material.

“Na hora da limpeza, retire toda a sujeira, lave a região e, caso existam furos ou rachaduras, passe um produto impermeabilizante”, diz Luis Antonio Amaral, proprietário da empresa Manutenção de sua Casa. “Fazer os reparos no tempo adequado ajuda a prolongar a vida útil de equipamentos e estruturas”, ressalta.

Atenção redobrada no litoral


A manutenção periódica também deve acontecer em materiais expostos a alterações do tempo. No caso de portões de madeira, o indicado é retocar a aplicação de verniz a cada seis meses, e das portas de aço, lubrificar as engrenagens após dois meses para que não sofram desgaste.

“No litoral a atenção precisa ser redobrada. Escadas metálicas, por exemplo, devem ser pintadas com tintas anticorrosivas anualmente”, diz Moro.

Ao longo do tempo, sistemas como o de eletricidade e hidráulica também podem sofrer danos ou ficar sobrecarregados. Por isso, alguns reparos precisam ser feitos, no mínimo, a cada três anos.

Para não sobrecarregar o sistema elétrico, é importante atualizar o quadro de distribuição de acordo com o aumento de carga.

“Já no hidráulico, as principais medidas são limpar a caixa d’água anualmente e aplicar um produto desentupidor na pia todos os meses. Além de observar possíveis vazamentos”, afirma Amaral.

Outro aspecto relevante no assunto é ficar atento ao surgimento de fissuras e trincas na parede, teto ou piso. O coordenador Moro lembra que o problema geralmente acontece devido aos diferentes tipos de dilatação dos materiais. “Cada tipo responde de uma forma ao calor e isso aumenta a possibilidade de fissuras. Quanto mais tarde o reparo for feito, mais cara poderá ficar a conta”, diz.

Monte seu kit de ferramentas

Ter uma boa caixa de ferramentas por perto ajuda na hora de fazer pequenos reparos em casa como ajustar o cabo de uma panela que está frouxo, colocar um quadro na parede ou mesmo trocar a lâmpada. Alguns itens como tesoura, alicate e chave de fenda são essenciais em um kit de “primeiros socorros” básico. Para facilitar a escolha, separamos aqui outras ferramentas que devem ter presença garantida no conjunto:

  • 1- Martelo de orelha (ou de carpinteiro): é o mais usado para retirar pregos, já que possui uma bifurcação na ponta;
  • 2- Chave de grifo: usada para desapertar porcas, esta ferramenta ajuda na instalação de itens como torneiras de banheiro;
  • 3- Chave Philips: ferramenta usada em parafusos tipo Philips;
  • 4- Chave de fenda: item usado para girar, apertar ou afrouxar parafusos com fenda;
  • 5- Parafusos e buchas;
  • 6- Pregos;
  • 7- Luvas: em sistemas elétricos, o indicado é recorrer a modelos de borracha;
  • 8- Alicate universal: mais popular entre os tipos de alicate, o universal corta fios, cabos e arames;
  • 9- Alicate de bico;
  • 10- Estilete;
  • 11- Fita isolante;
  • 12- Lanterna;
  • 13- Barbante;
  • 14- Arame nº 18;
  • 15- Trena (fita métrica);
  • 16- Furadeira: para garantir bons serviços, o recomendado é possuir cinco brocas para madeira e outras cinco para concreto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *